Image Slider

personagens que eu gostaria de ser.

22 abril, 2014
Já falei sobre os CDs da minha vida, e hoje trago um post com o segundo tema desse mês do Rotaroots: Personagens que gostaríamos de ser. Dessa vez a seleção não foi tão profunda, apesar de mais difícil de decidir quais viriam para o post... Pensei em personagens que eu me identifico mais, que eu já me pareço um pouquinho, ou, no caso da última, que me inspiram haha

"Você não consegue falar direito, que nem uma garota normal?" "Não, não posso!"
Serena/Usagi - Sailor Moon
Desde pequena eu sempre me identifiquei com a Serena por ser atrapalhada, chorona e boba que nem ela. O engraçado é que eu não queria "ser a" Sailor Moon, eu queria ser a Serena mesmo, mesmo que as duas sejam a mesma pessoa hahaha Como Sailor Moon ela ficava bastante séria, e por isso eu não queria ser ela. Queria só ser boba mesmo. :P

"Se cada um cuidasse da sua própria vida, o mundo giraria bem mais rápido."
Alice no País das Maravilhas
Estou sendo previsível, mas a Alice não é minha personagem favorita do livro, apesar de curiosa e ansiosa, eu não me identifico totalmente com ela. Mas ela está coloquei nessa lista porque eu queria estar no lugar dela, queria conhecer Wonderland e viver as aventuras que ela viveu, conhecer todas as criaturas daquele lugar.
(Tanto que o quote que eu coloquei na imagem não é dela, é da Duquesa, que tem os melhores conselhos do livro todo. <3)

"Isso é tão típico. Eu sempre sou a última a saber de tudo.
Phoebe Buffay - Friends
Sim, eu era a Pheebs do grupinho de Friends com os amigos. O jeito doido e as frases sem sentido sempre foram a minha cara. Inclusive eu e minhas amigas tínhamos mania de gravar videozinhos e fizemos um da abertura da série <3 hahah

"Eu não preciso sentir como se eu tivesse esperando pra ser notada. Eu sei quem eu sou."
Fionna - Adventure Time
O primeiro episódio ever de Aventure Time que eu e o Gato assistimos e que nos fez viciar loucamente nessa série foi Fionna and Cake. Porque o Neil Patrick Harris dublava o Prince Gumball e nós somos ~meio~ viciados nele hehe. Durante o episódio a gente foi percebendo que: a Fionna sou eu. Não só por usar uma touca de coelho, mas pelo discurso que ela dá no final do episódio, dizendo que não precisa de um cara que note ela, que sabe quem ela é, e não está desesperada pra namorar hahaha Bem meu jeitinho. <3

"Ela era a pessoa mais assustadora que eu já tinha visto."
Jordan Baker - The Great Gatsby
Primeiro vou explicar: eu não li o livro ainda, só vi o filme. Então não sei, apesar de ter lido que ela fez bonito e que a personagem estava ótima, eu não tenho uma opinião comparando... Masssss eu terminei o filme apaixonada pela Jordan. Ela é linda, fina, elegante, gosta de dançar... Seria ela com todo o prazer, com essas roupas lindas e vivendo nos anos 20 <3


we can be Heroes, just for one day...

18 abril, 2014
Enquanto estávamos indo pra Londres, essa exposição linda tava vindo pra São Paulo. Apesar de termos voltado já há muito tempo, só agora deu tempo de ir,  com ela quase indo embora hahahah

Resolvi fazer uma maquiagem inspirada na capa de Aladdin Sane, mas sem fazer o raio no rosto porque né, too much HAHAHA (E ainda íamos assistir Capitão América depois da exposição, então aproveitei as cores :P)


Vai ter muita foto e pouca explicação nesse post, tá? Porque pra absorver tudo lindamente tem que ir ver, ouvir e sentir. Eu nunca tinha ido no MIS (sim, eu perdi Kubrick), mas achei tão legal isso de usar fones e ir ouvindo sons diferentes a cada caminho <3




dia #3 em Londres - Tower of London pt 2 e The Porcupine Pub.

09 abril, 2014
Enquanto eu separava as fotos pra esse post, percebi que fui meio burra porque ficaram muuuitas fotos na primeira parte sobre a Tower of London e sobraram poucas pra esse segundo. Acontece.

Tem algumas fotos dos jardins e áreas internas da Torre. Era tão bonitinho lá, essas casinhas todas. Foi quando também eu vi corvos pela primeira vez <3 (O Gato já tinha visto no Japão ahahah).





Nesse lugar da foto abaixo era a entrada pra uma das coisas mais sensacionais que a gente viu por lá (só que não podia tirar foto lá dentro, então desculpa gente, só indo pra ver haha): a exposição das jóias da coroa. Muito muito ouro, muitas pedras preciosas, coisas totalmente surreais e fora da realidade, incrível.

Saindo da exposição a gente dá de cara com Ben Stiller fazendo o mesmo passeio que a gente HAHAHA Com a Florence que é bom, eu num encontrei :P

discos da minha vida.

04 abril, 2014


A blogagem coletiva desse mês no Rotaroots é sobre discos que marcaram a minha vida. Reuni alguns dos que marcaram algum acontecimento, época, ou que dão lembranças boas… tentei fugir do clichê Sandy e Jr, Mamonas Assassinas e tal porque né, ouvi quando era criança mas não me mudou nada, apesar de terem feito parte da minha infância haha. A montagem e o texto estão mais ou menos na ordem cronológica de que me lembro de ter ouvido, mas coloco as datas originais de lançamento quando falar de cada um deles. :) Explicando porque parece não fazer sentido, mas né, claro que o disco do Queen foi lançado antes do disco dos Titãs hahahah

Volume Dois (Titãs, 1998)
Lembro que com esse disco eu entendi o que era música e o poder de contar uma história. Até porque todas as músicas desse cd contam histórias :P e eu criança interpretando as músicas, fazendo teatrinho e sinais em “Não vou me adaptar” hahah

Todas as Aventuras da Blitz (Blitz, 1990)
Meu pai tinha mania de falar “calma, Betty” quando alguém tava bravo. Desde criança eu ouvia isso, até o momento que ele colocou esse cd no caminho pra praia (coisa que virou rotina nas viagens) e eu descobri que a tal da Betty era a “Betty Frígida”. Conta aí mais uns anos até eu descobrir o que era frígida… AHAHAHAHAH Amava muito esse cd, todas as músicas, são divertidas e impróprias… mas até aí, Mamonas e É o Tchan também num eram os melhores exemplos hahaha

Greatest Hits (Queen, 1981)
Em muitas mais viagens até a praia, onde eu decidi que Queen era a melhor banda do mundo e Bohemian Rhapsody a melhor música do universo. Aqui acaba a linda participação do meu pai no meu gosto musical, visto que esses 3 cds eram dele haha <3

M!ssundaztood (P!nk, 2001)
A partir daqui tudo desandou e eu traí o rock. Brincadeira HAHAHAHA Assistindo a clipes na tv, fiquei doida por uma moça de cabelo rosa e pedi o cd dela de natal pro meu pai.  Nascia aí um amor eterno pela Alecia, que dura 11 anos e nenhum show porque a maldita não aparece aqui. :(

By The Way (Red Hot Chili Peppers, 2002)
Esse cd me foi apresentado por um amigo de escola,  depois por um amigo da praia (oi Lucas :P) e eu apresentei pra uma galera também hahaha Nunca fui a maiorrrr fã de RHCP (que nem a Ju, oi Ju!), mas era muito divertido e as palminhas de Can’t Stop ficaram na minha cabeça pra sempre.

Live In Texas (Linkin Park, 2003)
Linkin Park quem me apresentou foi a Carol. Eu conheci ela na internet, há mais de 10 anos já (sim.) e ela me enviou uma cópia desse cd dela antes mesmo da gente se conhecer ao vivo. Pirávamos juntas nas músicas, mesmo estando longe, e mesmo eu não curtindo tanto assim cds ao vivo, esse é uma exceção. Ouvi tanto que até hoje eu falo as coisas que eles falaram ao vivo quando ouço as originais de estúdio. Doideira.

beautifulgarbage (Garbage, 2001)
Conheci o Garbage assistindo ao clipe de Androgyny na MTV de madrugada. Quando consegui ouvir o cd de onde veio ela e mais um monte de músicas fantásticas, diferentes de tudo que eu já tinha ouvido eu fiquei apaixonada pela banda, pelo cd, pela Shirley Manson… por tudo tudo ahhaah Não sei se considero meu favorito da banda (acho que sim, mas não posso confirmar HAHAH), mas com certeza merece estar aqui por abrir as portas pra eu conhecer ela <3

Lungs (Florence + The Machine, 2009)
É o ar que eu respiro. 
(HAHAHAHA DESCULPA GENTE. Mas é basicamente isso <3 )
  
E aí, o que acharam dos meus cds? Vocês tem uma listinha de discos marcantes também? Me contem aí!

https://www.facebook.com/rotarootsblogs
 

Auto Post Signature

Auto Post  Signature