Image Slider

Ceremonials.

06 novembro, 2011
Conheci Florence + The Machine por causa de Glee, bem no comecinho desse ano. Não tenho vergonha de admitir (pra aqueles que acham que o tempo que você conhece algo te faz mais ou menos fã), simplesmente porque o amor que se seguiu a essa descoberta é muito grande.
De Glee eu desisti já (nunca gostei muito, só era curiosa demais pra largar.) mas a linda Florence Welch e sua máquina já ficaram, e vão continuar até quanto tempo mais for possível.
O primeiro álbum da banda, Lungs, foi lançado em 2009. O que significa que só tinha ele (e algumas músicas soltas pelo Youtube) pra eu amar e aproveitar o máximo possível... Até agora.
Em 31 de Outubro saiu oficialmente o Ceremonials. E eu achando que não podia amar a Flo ainda mais...
O estilo dela mudou um pouco com o CD novo. As músicas continuam maravilhosas, pesadas e profundas, talvez até mais do que as antigas. Mas não é só o estilo da música que mudou. A apresentação, roupas e cabelo também estão em transição, para algo mais sério. Ela até parece mais velha, nem parece ter 25 anos...



E eu não quero nem saber o que vai acontecer no mundo, mas no dia 24 de janeiro eu estarei no show dela aqui em São Paulo. Ela vai vir para o festival Summer Soul, e vai passar também pelo Rio de Janeiro e por Florianópolis.

Deixo um vídeo da minha (ainda) música favorita dela, do Lungs:



The Munsters.

01 novembro, 2011
Desde que eu consigo me lembrar, minha mãe sempre teve uma mania engraçada de chamar gente estranha/desajeitada de "Herman Monstro". Eu sempre ria da forma que ela falava, mas não sabia de quem se tratava.
Até hoje minha mãe tem essa mania engraçada. A diferença é que desde 2008 (talvez não exatamente, mas por aí.), graças ao quadro de séries da Nickelodeon, o nick at nite, pude conhecer o tal do Herman e sua família.

Os Monstros não são a Família Addams. A gente começa a assistir já comparando as duas famílias, já que os Addams já são muito mais conhecidos, mas logo dá pra ver não é exatamente a mesma coisa apesar de ser tudo monstro e ambas viverem em mansões de estilo vitoriano. O fato de terem ido ao ar no mesmo ano faz a comparação ser mais forte ainda.
Diferente dos Addams (que são rycos), os Munsters são uma família trabalhadora de classe média que seria típica se não fossem monstros, claro. Apesar de Herman ser o pai de família, quem coloca tudo em ordem é sua esposa Lily. E foi principalmente por ela que eu quis escrever esse post (que era pra sair no Halloween, btw, mas eu ainda tenho que aprender a lidar com blog haha).
Lily Munster é uma vampira, dona de casa e é toda diva. Cuida do marido, do filho Eddie que é um lobisomem mirim, do Vovô também vampiro e de sua sobrinha Marilyn, a única 'normal' da família.

<3

E eu descobri hoje que a Julia Petit fez um tutorial inspirado nela pra esse Halloween. #Fail descobrir só quando o Halloween passou mas acho que tá valendo, todo dia a gente pode ser Lily Munster agora. HAHAH

[edit] Acabei de ver no Moda de Subculturas que mais gente lembrou da Lily nesse Halloween/Dia de Finados: Eles postaram um editorial de maquiagem que foi feito tendo ela como uma das inspirações. Entra lá pra ver mais outras.


cerise.

Auto Post Signature

Auto Post  Signature